Bush recebe americanas que ficaram presas no Afeganistão

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, deu pessoalmente as boas-vindas a duas norte-americanas de uma organização internacional de assistência que ficaram três meses como prisioneiras do regime afegão do Taleban. Bush recebeu, no Salão Oval, Heather Mercer, de 24 anos, e Dayana Curry, de 30, que chegaram domingo aos Estados Unidos. As duas apenas tentavam ajudar as pessoas e "sua fé as levou ao Afeganistão", disse Bush. O vice-presidente Dick Cheney também participou de uma reunião na Casa Branca com as duas mulheres e seus familiares. Mercer e Curry, que trabalham para uma organização privada de assistência, foram presas no Afeganistão em 5 de agosto acusadas de tentar converter muçulmanos afegãos ao cristianismo. Ao lado do presidente, elas atribuíram a liberdade às orações. "Nunca poderei agradecer suficientemente os Estados Unidos e os cristãos em todo o mundo que oraram por nós", disse Curry. As duas falaram em retornar ao Afeganistão, especialmente "agora que é livre e que há maior flexibilidade para trabalhar com as mulheres e com as crianças", como disse Curry. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.