Bush reconhece insatisfação com a guerra no Iraque

Reconhecendo dolorosas perdas no Iraque, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse nesta quarta-feira que não está satisfeito com os resultados da longa e impopular guerra mantida no Iraque. Mesmo com esta declaração negativa, o presidente americano voltou a afirmar que os EUA estão vencendo o conflito e negou-se a admitir que o país esteja pensando em desocupar o Iraque."Eu sei que muitos americanos não estão satisfeitos com a situação no Iraque. Eu também não estou", disse o norte-americano. Outubro foi o mês em que mais foram registradas mortes de soldados americanos e, em breve, o número de vítimas dos EUA pode superar o saldo deixado na Segunda Guerra Mundial."As mortes deste último mês têm sido uma preocupação séria para mim e para o povo americano", afirmou Bush, que também reconheceu que novas estratégias para a administração do conflito não devem mudar a linha geral da ocupação. "Absolutamente, estamos vencendo", alegou.A 13 dias das eleições parlamentares, em que os republicanos temem perder o controle do Congresso por conta do custo político da manutenção da guerra no Iraque, Bush expressou confiança inabalável no secretário de Defesa, Donaldo Rumsfeld, e nos generais do Exército em combate, além do primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, apesar da tensão entre Bagdá e Washington nos últimos dias.Chamando a responsabilidade para si, Bush disse que "a última obrigação sobre o Iraque" é dele. "Se as pessoas estão infelizes, elas precisam olhar diretamente para o presidente".Embora as pesquisas eleitorais indiquem que o Partido Democrata retome o controle do Congresso, Bush afirmou que está confiante de que os republicanos devem vencer as eleições parlamentares, no próximo dia 7 de novembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.