Bush reitera apoio a primeiro-ministro iraquiano

O presidente dos Estados Unidos,George W. Bush, reiterou neste sábado seu pleno apoio ao primeiro-ministrodo Iraque, Nouri al-Maliki, depois que ambos participaram de umavideoconferência de 50 minutos, informou neste sábado a Casa Branca. O diálogo mantido neste sábado por ambos os líderes aconteceu emmeio a rumores alimentados por diferentes meios de comunicaçãoamericanos de que as relações entre Iraque e Estados Unidos não sãoespecialmente prósperas. A rede de televisão "CNN" comentou neste sábado as declarações de Hassanal-Sneid, um assessor do líder iraquiano, segundo as quais Malikidisse ontem ao embaixador americano no Iraque, Zalmai Khalilzad, queera amigo de Washington, mas "não o homem dos EUA no Iraque". Num comunicado divulgado pela Casa Branca, ambos os líderesreiteraram estar "entregues" a seu "compromisso de trabalhar detodas as formas possíveis por um Iraque estável e democrático" epela vitória na "guerra contra o terrorismo". Bush e Maliki também se comprometeram a acelerar o processo detreinamento das Forças de Segurança iraquianas, a seguir adiante como controle destas por parte do Iraque e a transferir ao governoiraquiano a responsabilidade por sua segurança. Durante a videoconferência, Malaki disse a Bush que a "históriarefletirá" que, devido ao esforço de ambos, "o Iraque é um paíslivre", segundo o porta-voz da Casa Branca, Tony Snow. O funcionário acrescentou que Maliki é "um homem que tomadecisões". "Ele está tomando decisões difíceis, demonstra resistência emostra habilidade política para lidar com as distintas facções quehá em seu país. Ambos os governantes entendem as pressões políticasque existem", disse Snow. O porta-voz também se referiu às palavras de Hassan al-Suneid edisse que o premiê iraquiano "não é o homem dos EUA no Iraque": "OsEstados Unidos têm o papel de assessorá-lo. Ele é oprimeiro-ministro, o líder dos iraquianos, o líder soberano doIraque". Além disso, Snow frisou que não há diferenças com o Iraque e queo primeiro-ministro iraquiano é alguém que quer tomar as rédeas deseu país, "que quer assumir a responsabilidade, que trabalha emtodas as frentes: a econômico, a da segurança e a da reconciliaçãopolítica". "O presidente está muito contente com a forma como trabalha oprimeiro-ministro", acrescentou. O suposto desentendimento contrasta, no entanto, com o comunicadoconjunto divulgado ontem pelo primeiro-ministro e o embaixador dosEUA, no qual ambos reiteraram o compromisso de Bagdá e de Washingtonde continuarem cooperando em prol da segurança e da democracia noIraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.