Bush sanciona lei para combater bioterrorismo

O presidente americano, George W. Bush, sancionou nesta quarta-feira uma nova lei que estimula o desenvolvimento de antídotos para uso em caso de ataques químicos ou biológicos nos Estados Unidos. A legislação faz parte do projeto BioShield, que prevê que US$ 5,6 bilhões sejam gastos nos próximos dez anos para desenvolver e armazenar as vacinas e outros antídotos.Em caso de emergência, a lei vai permitir ao governo distribuir as vacinas antes mesmo que elas tenham sido aprovadas pelo órgão que regula novos remédios e alimentos no país, o FDA. O presidente dos Estados Unidos afirmou que o projeto BioShield também vai reduzir a burocracia para que os americanos possam receber o melhor tratamento possível se houver um ataque do tipo.A expectativa é que, com a aprovação da legislação, os Estados Unidos produzam vacinas para o antraz com a meta de proteger 25 milhões em caso de necessidade. Segundo o correspondente da BBC em Washington Barnie Choudhury, os ataques com ricina e antraz no Congresso depois dos atentados de 11 de setembro levaram o legislativo a discutir uma proposta para a lei agora aprovada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.