Bush sanciona lei pró-abstinência sexual

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, sancionou uma lei que prevê um investimento de US$ 15 bilhões na luta internacional contra a aids e que assinala a abstinência sexual como um dos métodos fundamentais para deter a expansão da epidemia. Segundo Bush, tomar as rédeas da luta mundial contra a doença - que já matou cerca de 20 milhões de pessoas em todo o mundo - é uma "obrigação moral" dos Estados Unidos.Durante a cerimônia de assinatura, Bush comparou a nova lei com outros momentos históricos da assistência internacional dos EUA, como o Plano Marshall, que ajudou a Europa a se levantar depois da Segunda Guerra Mundial. O plano da Casa Branca, que gerou muitas críticas, está impregnado pela ideologia conservadora do presidente Bush e enfatiza especialmente a prevenção da doença.Segundo a nova lei, fundos federais devem ser destinados a organizações religiosas que promovem a abstinência sexual como forma de evitar a aids.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.