Bush se diz preocupado com repercussão de questão portuária

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, expressou, nesta sexta-feira, sua preocupação pelas repercussões no Oriente Médio do fracasso do acordo para que uma empresa dos Emirados Árabes Unidos assumisse a gestão de seis portos americanos. "Estou preocupado com a conotação que este assunto possa ganhar entre nossos amigos e aliados no mundo todo, em particular no Oriente Médio", disse o presidente perante a Associação Nacional de Jornais. O presidente também prometeu cooperar com o Congresso para melhorar o procedimento de aprovação de investimentos similares aos deste caso. A empresa Dubai Ports World (DPW) anunciou na quinta-feira que abrirá mão de seus interesses em seis portos do EUA: Baltimore, Nova Jersey, Nova York, Nova Orleans, Filadélfia e Miami. Diante da oposição do Congresso em autorizar a DPW a ficar à frente de tais terminais, a empresa árabe deverá colocar a gestão desses portos nas mãos de uma empresa americana. Um dia antes, o Comissão de Dotações Orçamentárias da Câmara dos Representantes tinha aprovado uma emenda, por 62 votos contra dois, que proibia a DPW de assumir a gestão dos seis portos. A DPW teria o direito de administrar essas instalações devido à sua aquisição, concluída no mês passado, da empresa britânica P&O, até agora responsável pelos portos em questão. Bush era partidário de que a operação seguisse adiante e tinha ameaçado vetar qualquer legislação que proibisse que a DPW assumisse a administração dos terminais. Os EUA e os Emirados Árabes Unidos informaram sexta-feira o adiamento das negociações agendadas para a próxima semana para que um possível tratado de livre-comércio entre os dois países seja firmado.

Agencia Estado,

10 Março 2006 | 16h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.