Bush se encontrará com líder xiita em Washington

A Casa Branca anunciou nesta sexta-feira que o presidente norte-americano, George W. Bush, fará uma reunião na próxima semana com o líder xiita da Assembléia Suprema para a Revolução Islâmica (Asri), Abdul Aziz al-Hakim.Apenas um dia após a reunião do presidente dos EUA em Amã, com o primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, o governo norte-americano anunciou que "os dirigentes se reunirão em Washington para discutir assuntos importantes sobre o Iraque".Fontes próximas à Casa Branca disseram também que Bush se encontrará nos próximos dias com o vice-presidente do Iraque, Tareq al-Hashemi - de confissão sunita -, para conhecer suas opiniões e buscar uma nova saída para a crise da violência. Antes do encontro com al-Hakim, Bush deve receber a proposta de uma nova estratégia para o país árabe, organizada pelo Grupo de Estudo sobre o Iraque. Veículos da imprensa norte-americana adiantaram neste sábado algumas das conclusões que serão apresentadas ao presidente dos EUA.O "The Washington Post" informou, por exemplo, que o Departamento de Estado pretende colocar um fim às tentativas de estender pontes aos líderes da comunidade sunita do Iraque, que representa apenas 20% de uma população de 26 milhões de habitantes. Alguns assessores de Bush temem que estender a mão aos sunitas e buscar uma reconciliação nacional "sumamente improvável" pode não funcionar, pois tal plano não seria bem recebido por xiitas e curdos, diz o jornal.Assim como o periódico de Washington, o "The New York Times" informa na edição deste sábado que a comissão de analistas, liderada pelo ex-secretário de Estado James Baker e pelo democrata Lee Hamilton, deve propor a Bush uma retirada militar, que poderia reduzir pela metade o contingente norte-americano no Iraque até o início de 2008. Sobre o assunto, uma fonte anônima ouvida pelo jornal de Washington teria dito que se trata de "uma transição de um papel de combate para uma função de apoio, gostem os iraquianos ou não".Antes, em seu encontro com Bush, al-Maliki teria dito que o Exército iraquiano estará em condições de assumir o controle total do país em junho de 2007. No entanto, as fontes que conhecem as recomendações do Grupo de Estudo sobre o Iraque indicaram que a transferência demorará mais tempo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.