Bush se reúne com grupo de estudos sobre o Iraque

O presidente George W. Bush se encontrou nesta segunda-feira com um grupo bipartidário que procura um acordo para uma nova estratégia na guerra do Iraque. A busca por uma nova abordagem da guerra surge no momento em que há um consenso crescente de que os esforços atuais da administração não funcionaram bem ou não foram rápidos o suficiente. O assessor de imprensa da Casa Branca Tony Snow descreveu a reunião como uma conversa onde os dois lados partilharam suas opiniões. "Isto não é uma deposição", disse Snow, acrescentando que não houve uma apresentação de alternativas, mas uma avaliação do cenário atual. O presidente conversou com membros do Grupo de Estudos do Iraque, chefiado pelo ex-secretário de Estado James A. Baker III e pelo ex-deputado democrata Lee Hamilton. O grupo deve divulgar suas descobertas até o final de 2006. O grupo de estudos passou o dia na Casa Branca, conversando com membros da equipe de segurança nacional de Bush. Estavam presentes o vice-presidente Dick Cheney, o assessor de Segurança Nacional Stephen Hadley, o secretário de Defesa demissionário Donald Rumsfeld, a secretária de Estado Condoleezza Rice, o diretor de Inteligência Nacional John Negroponte, o diretor da CIA Michael Hayden, o embaixador dos EUA no Iraque Zalmay Khalizad e o general George Casey, comandante do Exército dos EUA no Iraque. Cheney, Hadley e o chefe da equipe John Bolton participaram da reunião com Bush.Mesmo antes de estar pronto, o relatório do grupo de estudos é visto por muitos com grande esperança. O documento poderá dar aos democratas e republicanos uma chance de consenso, ou ao menos um modelo para um acordo, após uma eleição que deu o controle do Congresso aos democratas e remodelou a política de Bush nos seus dois últimos anos de mandato. "O presidente quer compartilhar suas opiniões com o Grupo de Estudos do Iraque, assim como outros membros da administração", disse Gordon Johndroe, porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, neste domingo. "Ele está aberto para todas as idéias e sugestões para o progresso".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.