Bush se reunirá com comissão que busca saída para Iraque

Em mais uma indicação de que a vitória democrata nas eleições de terça-feira devem provocar mudanças na política americana para o Iraque, o presidente George W. Bush e sua equipe de segurança nacional devem se reunir na segunda-feira com a comissão especial bipartidária que trata de estabelecer novas estratégias para o conflito. O Grupo de Estudos Iraquianos, liderado pelo ex-secretário de Estado James Baker (que chefiou a diplomacia americana durante a presidência de George Bush pai) e pelo ex-congressista democrata Lee Hamilton, deve divulgar seu relatório no final em dezembro. Participarão da reunião o vice-presidente, Dick Cheney, e o conselheiro de Segurança Nacional Stephen Hadley. Depois, membros do grupo manterão encontros individuais com a secretária de Estado, Condoleezza Rice, com o secretário de Defesa demissionário, Donald Rumsfeld, com o diretor de inteligência, John Negroponte, e com o diretor da CIA (Agência Central de Inteligência), Michael Hayden. O grupo também ouvirá o embaixador americano no Iraque, Zalmay Khalizad. Robert Gates, o ex-chefe da CIA designado por Bush para substituir Rumsfeld na Secretaria da Defesa, integrou o grupo de estudos. Mas não participará da reunião de segunda-feira, segundo informou o porta-voz da Casa Branca, Tony Snow. Ele será substituído pelo ex-secretário de Estado Lawrence Eagleburger, que serviu nos últimos dois meses da administração do pai do atual presidente Bush. O chefe do Comando Conjunto das Forças Armadas americanas, general Peter Pace, disse nesta sexta-feira que os militares dos EUA estão preparando um documento que também recomenda mudanças na estratégia para o Iraque, mas negou que o anúncio da demissão de Rumsfeld tenha tido um impacto direto na decisão de promover mudanças na condução do conflito. "Temos de dar a nós mesmos um diagnóstico bem honesto sobre o que está funcionando e o que não está funcionando (no Iraque), sobre quais são os obstáculos para o progresso e o sobre o que deveria mudar para que tenhamos a certeza de que caminhamos para o objetivo que definimos", disse Pace numa entrevista à rede de TV CBS.

Agencia Estado,

10 Novembro 2006 | 19h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.