Bush será escoltado por 7 mil policiais em visita à Colômbia

Cerca de 7.000 homens da polícia colombiana terão a missão de proteger o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, durante visita a Bogotá no dia 11 de março, informou na quarta-feira o diretor da polícia. Além da Colômbia, Bush estará em outros países da América Latina, como Brasil, Guatemala, México e Uruguai, em que se espera que sejam tratados assuntos referentes a energia, narcotráfico e migração ilegal."Temos os planos desenhados, um número aproximado de 7.000 homens que vai estar exclusivamente dedicado aos cenários do presidente Bush, além dos 14.600 de vigilância ordinária em Bogotá", disse a jornalistas o diretor da Polícia Nacional, general Jorge Daniel Castro. Bush, que visitará a Colômbia pela segunda vez desde 2004, se reunirá com Alvaro Uribe, considerado um de seus mais firmes aliados na América Latina num momento em que governantes de esquerda como Hugo Chávez, na Venezuela, e Evo Morales, na Bolívia, ganham espaço na região. As medidas de segurança para a visita de Bush à Colômbia incluem o fechamento das operações no aeroporto internacional de Bogotá. O pessoal destacado pela Colômbia para vigilância do presidente norte-americano se somará ao dispositivo de segurança do serviço secreto dos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.