Bush só anunciará nova estratégia para o Iraque em 2007

Após uma esperada reunião do presidente dos Estados Unidos com o vice-presidente iraquiano nesta terça-feira, a Casa Branca informou que George W. Bush já está praticamente decidido sobre uma nova estratégia para o Iraque. O projeto, no entanto, só será anunciado no mês que vêm."Nosso objetivo será ajudar o governo iraquiano a lidar com extremistas e assassinos, e apoiar a grande maioria da população que quer paz", disse Bush após um encontro com o sunita Tariq al-Hashemi.O presidente não questionou informações anteriores, vazadas à imprensa por seus assessores, de que ele estaria "mais propenso" a deixar o anúncio para 2007. Além de falar com Hashemi, Bush conversou com seus comandantes militares no Iraque e com o secretário de Defesa demissionário, Donald Rumsfeld, e seu substituto, Robert Gates. Anteriormente, estimava-se que o presidente endereçaria o novo plano para o Iraque em um discurso no dia 25 de dezembro."Não está pronto", justificou o secretário de Imprensa da Casa Branca, Tony Snow, referindo-se ao plano. Ainda assim, Snow insistiu que o novo "timing" não é um reflexo de mudanças de última hora promovidas pela Casa Branca, e nem que Bush queira ganhar tempo. Segundo o porta-voz, o presidente tem a direção geral de sua nova estratégia, e está instruindo seus assessores a resolver as últimas especificidades, como as táticas militares e de diplomacia regional. "É um negócio complicado, e há muitas coisas para serem levadas em conta", disse Snow.Vivendo um momento político delicado - o Partido Democrata acabou com a hegemonia Republicana no Congresso nas eleições legislativas de 7 de novembro - Bush enfrenta opiniões contraditórias sobre o que fazer. O Grupo de Estudos do Iraque, uma comissão bipartidária, recomendou a retirada das tropas de combate até o começo de 2008, com ênfase no treinamento das forças iraquianas.Já o senador republicano John McCain - um possível concorrente republicano para as eleições presidenciais de 2008 - propôs um aumento em curto prazo do contingente, enquanto outros especialistas militares que se reuniram na segunda-feira com Bush discordaram da posição do Grupo de Estudos sobre a retirada das tropas.HashemiEm um pronunciamento conjunto com o vice-presidente iraquiano, Bush insistiu que o governo americano está empenhado em ajudar o Iraque."Nós queremos ajudar seu governo a ser efetivo", disse Bush após a reunião com Hashemi.O vice iraquiano, por sua vez, chegou a Washington prometendo dizer a Bush seu descontentamento com a maneira como o governo de maioria xiita está lidando com a segurança. Hashemi acusou o governo de não fazer o suficiente para barrar os ataques de milícias e disse estar preocupado com Bagdá, onde a violência entre xiitas e sunitas mata dezenas de pessoas todos os dias.Após o encontro, o vice iraquiano disse ter tido uma conversa franca com Bush. Ele afirmou que retornará para casa sabendo que possui amigos em Washington."Eu compartilho da sua visão de que não há outro caminho que não seja o sucesso no Iraque", disse Hashemi referindo-se a Bush.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.