Bush tenta criar atmosfera positiva com novo Congresso

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, que em breve anunciará uma mudança na política para o Iraque, vai tentar estabelecer uma atmosfera positiva nesta quarta-feira para lidar com o novo Congresso controlado por democratas, disseram assessores. Em uma ação de ano-novo, Bush se encontra com membros do seu gabinete pela manhã e depois fará um comunicado enfatizando as prioridades internas e prometendo trabalhar com democratas e republicanos durante os dois anos de mandato que tem pela frente, disse na terça-feira o porta-voz da Casa Branca, Scott Stanzel. À noite, ele receberá na Casa Branca uma dúzia de líderes republicanos e democratas da Câmara e do Senado, com suas esposas. Será um debate informal que poderá incluir o Iraque, disseram assessores. Em artigo escrito para a edição desta quarta-feira do jornal The Wall Street Journal na internet, Bush disse que a mudança do balanço de poder no Congresso representa uma oportunidade de construção de consenso bipartidário para lutar e vencer a guerra no Iraque. "Os iraquianos devem resolver as questões mais os pressionam. Não podemos fazer isso por eles", escreveu. "Mas podemos ajudar o Iraque a derrotar os extremistas dentro e fora do Iraque -- e podemos ajudar a obter o espaço necessário para este jovem governo respirar e cumprir suas responsabilidades." "Se a democracia fracassar e os extremistas prevalecerem no Iraque, os inimigos da América ficarão mais fortes, mais letais, e incentivados por nossa derrota. Líderes de ambos os partidos entendem os riscos desta luta", escreveu Bush. Os democratas ganharam o controle das duas casas do Congresso nas eleições de novembro e pressionam o presidente por uma mudança de curso no Iraque. Eles assumem oficialmente nesta quinta-feira. Plano para Iraque Bush vem estudando há semanas mudanças em sua política no Iraque e deverá anunciar seu novo plano já na próxima semana. Uma das opções é o aumento temporário do número de soldados norte-americanos, talvez até 35 mil, para ajudar a restaurar a estabilidade em Bagdá. Assessores insistem que Bush ainda não tomou a decisão final, apesar de a rede NBC News ter dito que o presidente já está convencido a mandar mais tropas. Os democratas não acreditam na utilidade do aumento de tropas e alguns republicanos também questionam a medida. Os encontros de Bush nesta quarta-feira parecem ser direcionados a avançar sua política interna. Ele disse acreditar que os dois partidos podem trabalhar juntos em temas como mudança da política de imigração e no sistema de saúde. Democratas e republicanos prometem tentar encontrar afinidades em temas como nova estratégia para o Iraque, leis de imigração e melhoria do sistema de saúde, depois de uma década de batalhas políticas. Mas os dois lados devem retomar rapidamente a disputa, de olho na eleição presidencial de 2008.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.