Bush vai à Ásia buscar apoio contra terrorismo

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, viajará nesta quarta-feira, a Xangai, na China, para consolidar o apoio dos dirigentes da região da Ásia-Pacífico à guerra contra o terrorismo. Bush, que vai participar da reunião de cúpula da Cooperação Econômica da Ásia-Pacífico, pretende estimular os países a uma abertura acelerada do mercado para impedir uma recessão mundial. O encontro reunirá 21 dirigentes de países do Pacífico. "O presidente Bush considera a viagem muito importante, e trata-se de um momento muito importante para realizá-la", disse a conselheira de Segurança Nacional, Condoleezza Rice. "Ele busca evidentemente solidificar a coalizão contra o terrorismo, mas também espera discutir medidas para a retomada do crescimento econômico", afirmou. Outro funcionário do governo norte-americano, Lawrence Greenwood, diz que, para os EUA, a reativação deverá passar pela aceleração das reformas estruturais e pelo intercâmbio dos mercados, assim como o rápido lançamento de novo ciclo de negociações comerciais globais. Bush terá outras reuniões importantes em Xangai, aonde chegará na quinta-feira. Antes da abertura do encontro de cúpula, ele se reunirá com o presidente da China, Jiang Zeming. A expectativa é grande em torno da conversa, que abordará as relações entre os dois países depois do incidente envolvendo um avião espião norte-americano no primeiro semestre deste ano. No domingo, Bush se encontrará com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, para preparar a primeira renuião de cúpula bilateral em território norte-americano no próximo mês. Diante dos desafios do terrorismo, o presidente norte-americano também insitirá na necessidade de construção de um sistema de defesa antimísseis. Leia o especial

Agencia Estado,

16 Outubro 2001 | 19h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.