Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Bush vai ao México em sua 1ª viagem internacional

Com um gesto simbólico da nova importância e status que pretende dar às relações dos Estados Unidos com o México, o presidente George W. Bush faz hoje sua primeira viagem internacional desde que assumiu a Casa Branca, com uma visita de pouco mais de sete horas ao país vizinho. O líder americano será recebido por seu colega mexicano Vicente Fox, em Léon, centro industrial do estado de Guanajuato, para um encontro preparado com o máximo de informalidade para projetar a esperança de um novo relacionamento, mais amistoso e produtivo entre dois países que, como descreveu duas décadas atrás o jornalista Alan Riding, do New York Times, como "vizinhos distantes".Antes de reunir-se com Fox e vários ministros dos dois países para uma reunião, seguida de um almoço, Bush fará uma visita a dona Mercedes, a mãe do presidente mexicano. Segundo uma alta funcionária da Casa Branca, "o presidente tem um sentido muito claro de que estamos diante de uma oportunidade histórica para virar a página nas relações entre os EUA e México e de que o benefício ao longo dos anos pode ser enorme não só para os dois países, mas também, para todo o hemisfério, se conseguirmos desenvolver uma verdadeira parceria com o México".A eleição de Fox, a instalação do primeiro governo genuinamente democrático no México, em dezembro, e a ascensão ao poder em Washington do primeiro presidente americano pessoalmente interessado em investir num aprofundamento das relações com seu vizinho ao sul tornam o momento propício para a aproximação que os dois líderes tentarão mapear a partir desta sexta-feira, no encontro em Guanajuato.A pesada bagagem do passado, a elevada expectativa que existe no lado mexicano sobre o que se pode conseguir de Bush e a complexidade das relações entre dois países que compartilham a única fronteira viva entre o mundo rico e o mundo pobre recomendam prudência quanto ao que o bom diálogo entre os dois presidentes poderá produzir. "Não creio que os benefícios deste encontro poderão ser medidos depois de uma única reunião, porque o que estamos desenvolvendo é um processo de uma relação que revisitaremos muitas vezes", disse a fonte da Casa Branca. De acordo com a funcionária, Bush reconhece a nova dinâmica que a eleição de Fox criou no México "e quer ouvir o presidente mexicano sobre vários tópicos de interesse bilateral e de toda a região".

Agencia Estado,

16 de fevereiro de 2001 | 08h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.