Bush vai pedir orçamento 8% maior para o Exército em 2009

Parte da verba será usada nas guerras no Iraque e no Afeganistão e para expandir o efetivo de soldados

Reuters, WASHINGTON

02 de fevereiro de 2008 | 16h37

WASHINGTON - O presidente dos EUA, George W. Bush, vai pedir na segunda-feira, 4, US$ 140,7 bilhões para o Exército no ano fiscal de 2009, incluindo aumento de fundos para a compra de helicópteros e outros equipamentos, segundo documentos do orçamento obtidos pela Reuters. O pedido será 8% maior do que o orçamento proposto para o Exército no ano fiscal de 2008.
A solicitação de verba para armas e equipamentos totalizará US$ 24,6 bilhões, contra US$ 23,8 bilhões do ano fiscal de 2008. Os números de 2009 ficam pouco aquém dos US$ 26,2 bilhões que o Exército afirmou anteriormente que iria requisitar para armas e equipamentos.
Está incluído US$ 1,17 bilhão para helicópteros de transporte CH-47 Chinook e US$ 1,06 bilhão para helicópteros Blackhawk UH-60 da unidade Sikorsky da United Technologies Corp. O orçamento também pede mais dinheiro para munição, veículos Stryker e uma família de veículos táticos de porte médio.
O pedido de recursos para o Future Combat Systems, programa de modernização do Exército, se manterá estável, com US$ 3,555 bilhões no ano fiscal de 2009, contra US$ 3,563 bilhões no ano anterior. O ano fiscal de 2009 começa em 1 de outubro de 2008.
O Exército, maior divisão militar dos Estados Unidos, vem sendo muito utilizado devido às guerras no Iraque e no Afeganistão. Grande parte das requisições orçamentárias de 2009 tem por objetivo lidar com essa utilização, com retreinamento de pessoal e manutenção ou substituição de equipamentos
. O pedido orçamentário também inclui recursos para expandir o efetivo do Exército para 532.400 soldados no final do ano fiscal de 2009, em comparação aos 512.400 de hoje. Isso é parte de um plano de cinco anos para impulsionar tanto o Exército quanto os fuzileiros navais.
O orçamento geral do Pentágono requisitado por Bush totalizará US$ 515,4 bilhões para o ano fiscal de 2009, uma alta de 7,5% em relação aos recursos aprovados pelo Congresso para 2008, segundo documentos do Pentágono obtidos na sexta-feira pela Reuters. O presidente também vai solicitar US$ 70 bilhões para as guerras no Iraque e no Afeganistão. (Reportagem de Kristin Roberts)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.