Bush vê "tempos difíceis" para EUA no Oriente Médio

O presidente George W. Bush reconheceu que ?os tempos estão difíceis para os Estados Unidos e o Oriente Médio? e voltou a se desculpar pela conduta de soldados americanos no Iraque, usando a expressão ?sinto muito? seis vezes numa entrevista de 38 minutos publicada nesta sexta-feira pelo jornal egípcio Al-Ahram. O presidente também recuou em relação ao ?mapa da paz? para Israel e os palestinos, dizendo que a promessa de em Estado palestino independente em 2005 ?pode ser difícil? de cumprir. Ele não ofereceu prazo alternativo.Os jornalistas egípcios não perguntaram sobre o futuro do secretário de Defesa Donald H. Rumsfeld, cuja demissão vem sendo exigida por crescentes setores da opinião pública mundial, por conta do escândalo provocado pelas imagens de soldados americanos humilhando prisioneiros iraquianos.Bush reconheceu que a questão dos prisioneiros iraquianos prejudicou a posição dos EUA no mundo árabe. ?Acho que as coisas no Oriente Médio estão difíceis para os Estados Unidos agora?, disse. ?Acho que são difíceis porque as pessoas não entendem nossas intenções?.O jornal entrevistou o presidente na tarde de quinta-feira, mas por conta da diferença de fuso horário o texto será publicado apenas na edição de sábado do jornal, que começa a circular na noite de sexta-feira. A Associated Press obteve uma transcrição da fita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.