EFE/Michael Reynolds
EFE/Michael Reynolds

Caberá à História julgar Fidel, diz Obama

Responsável pelo degelo nas relações com Cuba, o presidente americano, Barack Obama divulgou uma nota sobre o falecimento do líder cubano

O Estado de S.Paulo

26 de novembro de 2016 | 13h50

WASHINGTON - Responsável pelo degelo nas relações com Cuba, o presidente americano, Barack Obama divulgou uma nota sobre o falecimento de Fidel Castro na qual disse que caberá à História julgar Fidel - uma referência indireta ao discurso do do líder revolucionário quando foi preso e julgado em Cuba pela ditadura de Fulgêncio Batista, intitulado "A História me absolverá". Obama lembrou do processo de reaproximação entre os dois países e ofereceu condolências ao povo cubano. 

"A história julgará o impacto dessa figura singular em seu povo e no mundo", disse o presidente americano. "Hoje oferecemos nossas condolências ao povo cubano. Nos dias pela frente, lembraremos do passado e do futuro. Os cubanos sabem que têm nos Estados Unidos, um parceiro."

Leia a íntegra da nota:

"Com a morte de Fidel Castro, estendemos a mão da amizade ao povo cubano. Sabemos que esse momento enche cubanos - em Cuba e nos Estados Unidos - de emoções poderosas que lembram as inúmeras maneiras que Fidel Castro alterou o curso da história de indivíduos, famílias e da nação cubana. A História gravará e julgará o impacto dessa figura singular em seu povo e ao redor do mundo.

Por quase seis décadas, a relação entre Cuba e os Estados Unidos foi marcada pela discordância política profunda. Na minha presidência, trabalhamos para deixar o passado para trás e buscar um futuro no qual a relação entre nossos países seja marcada não pelas diferenças, mas pelos laços em comum que temos como vizinhos e amigos: laços familiares, culturais, comerciais e humanos. Esse engajamento inclui a contribuição dos cubanos-americanos, que fizeram tanto pelo nosso país e se importam bastante com seus parentes em Cuba. 

Hoje, oferecemos as condolências à família de Fidel Castro e nossas orações ao povo cubano. Nos dias pela frente, lembraremos do passado e do futuro. Os cubanos sabem que têm nos Estados Unidos, um parceiro"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.