Cabul quer investigar alegações de crime de guerra

O governo do Afeganistão está disposto a investigar alegações de que os combatentes afegãos teriam cometido crimes de guerra durante sua campanha para derrotar o regime do Taleban no ano passado, segundo o representante especial da ONU no país, Lakhdar Brahimi.Falando no Conselho de Segurança da ONU, em Nova York, Brahimi disse também que os líderes do norte do Afeganistão estariam dispostos a cooperar com o governo central caso recebessem garantia de imparcialidade. "A administração transitória e a Comissão Afegã de Direitos Humanos concordaram que uma investigação em vários locais, inclusive um ou mais onde os corpos presumivelmente foram vítimas do Taleban, poderá ser agora iniciada", afirmou BrahimiSegundo o representante da ONU, a segurança dos grupos de investigadores e das testemunhas também precisa ser assegurada.A ONU conduziu investigações preliminares sobre uma cova comum encontrada em Dasht-e-Leily - no norte do Afeganistão -, mas suspendeu os trabalhos mais tarde alegando que as autoridades afegãs precisariam proteger as testemunhas de represálias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.