Caça ilegal pode extinguir elefante asiático na China

O elefante asiático, uma espécie que corre sério risco de extinção, desaparecerá da China em poucos anos se sua caça ilegal não for controlada, disseram zoólogos chineses citados neste domingo pelo portal "Chinanews".Os menos de 150 exemplares chineses do paquiderme estão distribuídos nos distritos de Xishuangbannan, Lingcang e Simão, todos na província sulina de Yunnan.De acordo com os especialistas, o homem continua sendo o maior "inimigo" do elefante asiático, pois além de protagonizar casos de caça ilegal, na busca de seu marfim e pêlo, reduziu seu habitat natural a 5% do original.Um recente relatório da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) alertou que os conflitos entre humanos e paquidermes se traduziram em um preocupante número: restaram apenas entre 30 mil e 50 mil exemplares em liberdade, a maioria na Índia.Por sua parte, o Fundo Mundial da Natureza (WWF) advertiu sobre outro risco para a sobrevivência da espécie: a constante demanda de elefantes para zoológicos, circos e outros locais de criação em cativeiro.Em Xishuangbanna, existe uma "escola" para elefantes, onde os animais aprendem truques acrobacias para serem encaminhados a circos ou reservas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.