Caçador admite ter matado espécime raro de condor

Um caçador se declarou culpado da morte de um espécime raro de condor californiano, que era parte de um programa de US$ 35 milhões para reerguer a espécie. Durante audiência numa corte federal de São Francisco, Cole Lewis admitiu ter matado o condor, que estava pousado numa árvore do Condado de Kern. Lewis pode ser condenado a seis meses de prisão e multa de US$ 15.000. Se a promotoria provar que Lewis sabia estar atacando um animal de uma espécie ameaçada, as penas podem dobrar.O caçador aguarda a sentença em liberdade. Cinco condores californianos foram baleados e mortos desde 1992. Cerca de 200 condores estão vivos hoje, incluindo 79 soltos e os demais, em cativeiro. O Condor Adulto Número 8 era um dos poucos a sair do ovo em liberdade. Uma fêmea, havia sido capturada em 1986, a última a ser levada para um programa de reprodução em cativeiro, para salvar a espécie. O pássaro chocou oito ovos antes de ser libertado, em abril de 2000.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.