Caças franceses sobrevoam a Líbia em missão de reconhecimento

Segundo fonte militar, Rafale já percorrem o espaço aéreo do país; cúpula discute intervenção

estadão.com.br,

19 de março de 2011 | 11h19

Fontes militares francesas indicaram à agência AFP e à rede de TV Al-Arabiya que caças Rafale estão sobrevoando o espaço aéreo líbio em missão de reconhecimento. Uma resolução Conselho de Segurança das Nações Unidas  aprovada na quinta-feira à noite permite a imposição de uma zona de exclusão aérea e tomada de 'quaisquer medidas 'para proteger a população civil, exceto uma incursão terrestre.  

Veja também:

especialTwitter: Acompanhe os relatos de Lourival Sant'anna

especialLinha do Tempo: 40 anos de ditadura na Líbia

blog Arquivo: Kadafi nas páginas do Estado

especialInfográfico:  A revolta que abalou o Oriente Médio

    Em Paris, o presidente Nicolas Sarkozy deve fazer um pronunciamento em instantes com o resultado da reunião de cúpula com EUA,  UE e Liga Árabe sobre uma possível intervenção militar na Líbia.   Na sexta, o governo líbio declarou um cessar-fogo e convidou observadores internacionais para verificá-lo. Os rebeldes, no entanto, denunciaram que os ataques continuam. O presidente americano, Barack Obama, foi à público e deu um ultimato a Kadafi. 

Ele exigiu que o cessar-fogo fosse completo e imediato e ordenou o fim de todos os ataques contra os rebeldes que lutam pela queda de Kadafi. O presidente mandou Kadafi se retirar de Benghazi, Misrata, Ajdabiya, Az-Zawiya e normalizar o fornecimento de gás, e petróleo em todas as áreas do país.

"Esses termos não são negociáveis. Se Kadafi não respeitar a resolução, aplicaremos seus termos por meio de uma intervenção militar", ameaçou Obama.

Hoje pela manhã, tanques das forças do coronel Muamar Kadafi entraram na cidade de Benghazi, no leste da Líbia, palco de combates sustentados durante a madrugada deste sábado.  

Imagens mostradas pela TV Al-Jazira mostraram partes de Benghazi sob uma nuvem de fumaça. Um avião caça foi abatido neste sábado sobre a cidade de Benghazi, no leste da Líbia. Ainda não se sabe se o caça era dos rebeldes ou de forças do governo.

Com Reuters

Tudo o que sabemos sobre:
Líbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.