Cafezinho supera cerveja na preferência dos belgas

Se cerveja e futebol são a paixão nacional, o resultado da pesquisa do Instituto Nacional de Estatística (INS), divulgado nesta quarta-feira, caiu feito uma bomba num país tradicional fabricante da loura gelada, a Bélgica: a nova preferência é o cafezinho. As preferências podem ser comuns aos brasileiros, mas os números refletem hábitos bem longe dos trópicos. A pesquisa foi feita na Bélgica, capital da Europa. Leva em conta somente o uso doméstico, mostra números do ano 2000 e reflete uma verdadeira mudança na escolha das bebidas feita pela população belga nos últimos 20 anos.Atualmente, um belga bebe em média 5 xícaras pequenas de café por dia, ou 130 litros de café por ano. Contra menos do que 1 tulipa de cerveja por dia ou 98 litros por ano. O consumo doméstico de cerveja passou, assim, de 131 litros por ano e por habitante, em 1980, a menos de 100 litros.A Bélgica não só produz a sua própria cerveja, como está incluída no ranking entre as cinco maiores produtoras da União Européia; sem contar que é o país mais tradicional pela variedade de cervejas. São mais de 300.Em contrapartida não produz 1 pé sequer de café. Os principais importadores de café são a Colômbia e a Turquia; mas o Brasil não fica atrás. Em 2000, o café em grãos foi o sétimo produto brasileiro mais vendido aos belgas.O setor cervejeiro bega garante que não será afetado com esta mudança de hábito, porque a baixa do consumo interno é compensada pela alta performance das exportações. Os maiores clientes europeus são a França, Holanda, Reino Unido e, obviamente, a Alemanha, verdadeiro bastião dos bebedores de cerveja (125,5 litros por ano e por habitante) depois da República Tcheca (158,7l.).A pesquisa vai mais além. Mostra também que os refrigerantes conheceram um verdadeiro boom: o belga se torna, a partir destes resultados, o maior consumidor da Europa e o suco de frutas conseguiu triplicar seu consumo nos últimos 10 anos.Vale lembrar que a Bélgica é grande importador do suco de laranja do Brasil, através do porto de Ghent, situado a 100 quilômetros de Bruxelas. Ghent escoa e armazena todo o suco que será redistribuído ao mercado europeu.A paixão pelo futebol não é menor do que a brasileira, com certeza! Num pequeno país de 10 milhões de habitantes, dividido em 4 regiões étnicas bem diferentes, a seleção dos "diables rouges" (diabos vermelhos) é uma das poucas coisas que aguça nos belgas o sentimento nacionalista. Na última quarta-feira, os diabos vermelhos perderam para a Grécia por 3 a 2 nos amistosos para a Copa do Mundo. O Brasil venceu a Iugoslávia por 1 a 0.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.