Cai ministro paraguaio por ofensa a brasileiros e argentinos

O ministro paraguaio de Justiça e Trabalho, José Burró, renunciou nesta quinta-feira após qualificar brasileiros e argentinos como ?bando de sem-vergonhas?, anunciou o presidente Luis González Macchi. Em entrevista à imprensa, o mandatário disse que ?Burró deixou o cargo e, com seu afastamento, termina o caso de descontentamento da Argentina e do Brasil?. Segundo González Macchi, a chefe do gabinete civil do Palácio do Governo, Stella Samaniego, será encarregada dos despachos da pasta de Burró durante os próximos 15 dias, até a tomada de posse do novo governo em 15 de agosto. Burró havia reagido com grosseria na última terça-feira depois que o embaixador brasileiro Luiz Augusto de Castro Neves anunciou que ?meu país continuará investindo no Paraguai só quando houver institucionalidade e segurança jurídica?. Em sua reação, o então ministro, entre outras expressões, disse que ?brasileiros e argentinos são um bando de sem-vergonhas: nenhum curepí (argentino) nem bandeirante (brasileiro) virá nos dar lições de moral?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.