Caixa-preta de avião iraniano é encontrada; total de mortos vai a 77

Boeing 727 caiu na região montanhosa do país, perto da fronteira com o Iraque; 26 sobreviveram

Associated Press

10 de janeiro de 2011 | 07h51

Imagem da televisão estatal mostra equipes de resgate no local do acidente.

 

TEERÃ - As autoridades iranianas disseram ter encontrado nesta segunda-feira, 10, a caixa-preta do Boeing 727 que caiu no noroeste do país no domingo, com 104 pessoas a bordo, enquanto tentava fazer um pouso de emergência. Ao menos 77 pessoas morreram no acidente., 26 sobreviveram e uma pessoa está desaparecida. 

 

Veja também:

especialEspecial: Os piores acidentes aéreos da história

 

Os pilotos da aeronave, que pertencia à companhia aérea IranAir, reportaram falhas técnicas à torre de controla antes de tentar o pouso forçado na noite do domingo, segundo a televisão estatal do Irã.

 

O ministro dos Transportes do Irã, Hamid Behbahani, afirmou que a caixa-preta foi recuperada e "está senso analisada por uma equipe responsável pela apuração do acidente".

 

Quando aos feridos, Behbahani informou que alguns estão em estado crítico. Segundo o ministro, muitos foram encontrados andando após o acidente, enquanto outros apresentavam ferimentos graves.

 

Anteriormente, as agências de notícias iranianas haviam informado que havia 95 pessoas na aeronave, entre passageiros e tripulantes e que 50 delas haviam sobrevivido ao acidente. Depois, novas informações deram conta de 106 passageiros, sendo 35 sobreviventes e 71 mortos.

 

A aeronave se acidentou na cidade de Orumiyeh, 700 quilômetros a noroeste de Teerã, em uma região montanhosa e com acesso limitado. As condições climáticas são ruins e há muita neve e neblina na área, o que dificultou o resgate.

 

Uma fonte do Crescente Vermelho iraniano, falando à televisão estatal, informou que a aeronave se partiu em vários pedaços, mas que não havia sinais de fogo ou explosões. Não se sabe detalhes sobre a falha técnica reportada pelos pilotos.

 

A televisão estatal informou que o avião desapareceu do radar dos controladores depois de fazer uma segunda tentativa de pouso no aeroporto de Orumiyeh, que fica perto da fronteira com o Iraque. Imagens mostravam várias partes do avião espalhadas no local do acidente.

 

O Irã registra acidentes aéreos frequentes e acredita-se que as causas sejam os equipamentos e aeronaves antigas usadas pelas companhias do país.

 

Em julho de 2009, um avião caiu logo após decolar do aeroporto de Teerã, matando todos as 168 pessoas a bordo. Em fevereiro de 2003, uma aeronave caiu nas montanhas no sudeste do país, matando 302.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.