Caixa preta do Airbus sugere acidente, diz investigador

A gravação da caixa-preta recuperada dos destroços do avião Airbus da American Airlines, que caiu ontem em Queens, nos arredores de Nova York, mostrou que não houve nenhuma movimentação anormal e que nada indicou que a queda foi algo além de um acidente aéreo. A observação foi feita por George Black, investigador do U.S. National Transportation & Safety Board, órgão responsável pela apuração dos motivos da queda do Airbus. Em entrevista ao programa "Good Morning, America" da rede de TV ABC, Black disse que a gravação não mostrou nenhuma voz desconhecida e que não havia nenhum som atípico na cabine da aeronave, que caiu logo após decolar do aeroporto J. F. Kennedy, quando fazia um vôo para São Domingos, na República Dominicana. "Não há nada na gravação que nos leve a acreditar que a queda foi algo além de um acidente aéreo", disse, negando as especulações de que terroristas estivessem a bordo, a exemplo do que ocorreu nos ataques do dia 11 de setembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.