Caixas pretas podem ter resistido a choques

As devastadoras colisões de dois aviões contra as torres gêmeas do World Trade Center são um teste extraordinário para as "caixas pretas" das aeronaves, que podem conter pistas valiosas sobre o que se passou na cabine dos pilotos antes do choque.As "caixas pretas" - que na verdade têm a cor laranja - passaram por um impacto em alta velocidade, explosões e foram soterradas por toneladas de aço, concreto e vidro. Mesmo que essas caixas estejam intactas, será muito difícil encontrá-las em meio aos escombros do World Trade Center.As "caixas pretas" são dois gravadores colocados na cauda de um avião para fornecer pistas sobre os motivos de um acidente aéreo. Uma das caixas registra os sons da cabine do piloto; a outra registra as informações dos painéis de controle dos aviões.As leis americanas exigem que os dispositivos suportem incêndios de até 2.000ºC por até 30 minutos. As caixas também devem aguentar o peso de mais de duas toneladas durante cinco minutos."Esse equipamento é testado para resistir em situações extremas e existe uma chance de as caixas terem suportado o impacto" das colisões com o World Trade Center, disse Tom Crain, um porta-voz da Honeywell Aerospace, empresa que fabrica esses aparelhos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.