Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Calçado não deve ser sobretaxado pelo Canadá

O presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), Nestor de Paula, acredita que o calçado brasileiro não fará parte da lista de produtos que podem sofrer sobretaxação para entrar no Canadá.De Paula afirmou que obteve essa indicação de fontes extra-oficiais. Ele afirmou que não há qualquer registro de empresa brasileira que tenha sido prejudicada em razão da possibilidade de sanção.O Canadá recebeu autorização da OMC (Organização Mundial do Comércio) para retaliar o Brasil em US$ 1,4 bilhão por conta do contencioso Embraer/Bombardier, mas a lista de produtos a serem sobretaxados ainda não foi publicada. Na avaliação do vice-presidente da Abicalçados, Ricardo Wirth, o setor tem duas semanas de prazo até que os impactos sejam sentidos. Segundo ele, a temporada de negociações para o outono/inverno canadense vai de meados de fevereiro ao início de março, culminando com a Feira de Las Vegas, nos Estados Unidos, de 26 a 28 de fevereiro. "A ameaça de retaliação pode comprometer a comercialização nesse período, pois tanto os brasileiros quanto os importadores canadenses estão indecisos", afirmou o empresário. O principal temor da Abicalçados está ligado ao futuro da produção do setor, uma vez que a sobretaxa de 100% mais o imposto de 8% a 15% que o sapato brasileiro já paga para entrar no Canadá vão dificultar as exportações. Em 2000, o Canadá foi o quarto principal mercado para o sapato brasileiro no exterior, exportações que totalizaram US$ 33,5 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.