Calderón envia forças federais mexicanas a Veracruz

O presidente do México, Felipe Calderón, ordenou nesta quarta-feira o envio de policiais federais e soldados das Forças Armadas a Veracruz, cidade e Estado no Golfo do México onde na semana passada foram jogados os corpos de 35 pessoas assassinadas em uma avenida do principal porto da capital estadual. A porta-voz de Segurança do governo federal mexicano, Alejandra Sota, disse que as Forças Armadas também reforçarão o trabalho de inteligência em Veracruz para capturar os criminosos.

AE, Agência Estado

28 Setembro 2011 | 17h48

Sota afirmou hoje que o governo estadual de Veracruz pediu à Procuradoria Geral da República do México que se encarregasse das investigações dos 35 assassinatos. As mortes apavoraram a população da cidade de Veracruz, mesmo porque alguns cadáveres tinham marcas de torturas. Os corpos foram deixados debaixo de uma ponte em uma avenida de acesso ao porto.

Um oficial das Forças Armadas, que falou sob anonimato, disse que autoria da matança dos 35 tem sido atribuída ao grupo de narcotraficantes que se autodenomina Nueva Generación. Esse grupo seria supostamente aliado ao barão das drogas Joaquim "El Chapo" Guzmán, foragido desde 2001 e o criminoso mais procurado nos Estados Unidos e no México.

O oficial entrevistado em off disse que a suspeita nas Forças Armadas é que os 35 corpos eram de rivais de outro cartel das drogas, Los Zetas, que tem assolado Veracruz nos últimos meses e que por isso teria começado a enfrentar uma reação feroz de Nueva Generación.

Além de aumentar a presença dos militares e da polícia federal em Veracruz, Sota também disse que mais soldados serão enviados aos Estados de Guerrero e Coahuila, na fronteira com os Estados Unidos. Em Guerrero fica o balneário de Acapulco, onde a criminalidade e os homicídios dispararam desde 2010.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.