Calderón promete atender às reivindicações dos mexicanos

O presidente do México, Felipe Calderón, deu uma resposta imediata aos protestos contra os altos preços que reuniram milhares de pessoas na capital mexicana na quarta-feira,comprometendo-se a atender às reivindicações.Calderón afirmou, em comunicado da Presidência, seu "firmecompromisso" de combater a pobreza e criar condições para gerar "mais e melhores empregos".Além disso, disse que compartilha as preocupações dasorganizações sociais, sindicais e camponesas que exigiram a"preservação do poder aquisitivo dos trabalhadores e medidas para evitar o encarecimento dos bens e serviços fundamentais do consumo dos mexicanos".Dezenas de milhares de pessoas protestaram na Cidade do México para exigir aumentos salariais. Foi a primeira grande manifestação desde a posse do presidente Calderón, em 1 de dezembro.A manifestação foi provocada pelo aumento, em dezembro, do preço da "tortilla" de milho, alimento básico dos mexicanos, principalmente dos mais pobres.A Presidência da República afirmou que o governo continuará"empreendendo todas as ações necessárias para manter a estabilidade nos preços de bens e serviços básicos", além de punir "todo tipo de especulação nos mercados" e trabalhar para "reforçar o campo mexicano".Segundo a nota, Calderón ordenou aos ministros de Economia,Agricultura e Trabalho que atendam "de forma expressa, sensível e respeitosa ao novo apelo ao diálogo" das organizações que protestaram contra a alta de preços.O ex-candidato esquerdista Andrés Manuel López Obrador, queafirma que Calderón ganhou as eleições com uma fraude não pôde discursar no comício. Mas fez uma declaração após a concentração.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.