Calderón se diz 'incompreendido' por combate ao tráfico

O presidente mexicano Felipe Calderón disse que se sente "incompreendido" na luta de seu governo contra o crime e o tráfico de drogas. Calderón disse à emissora de televisão Milenio, em entrevista levada hoje ao ar, que sua consciência está limpa, apesar da crescente violência.

AE, Agência Estado

28 de junho de 2011 | 18h55

Dados do governo mostram que a luta contra e entre grupos de traficantes foi responsável por mais de 35 mil mortes desde 2006, mas há quem indique que o número se aproxima de 40 mil. O presidente disse que fez o que tinha de fazer e citou alguns sucessos, como a captura de 21 dos 37 principais líderes de cartéis de drogas do país. Mas disse que as pessoas precisam ver outros tipos de conquistas, como a "paz e tranquilidade em seus lares".

"Eu sei que houve um mal-entendido. Se nos explicarmos melhor, eu acho que as pessoas não apenas estarão mais dispostas a apoiar (nossa política), mas poderão avançar com mais rapidez", disse Calderón. Ele afirmou que muitas pessoas realmente apoiam sua estratégia, embora "talvez de forma silenciosa". O presidente disse que pretende permanecer no México após o fim de seu mandato se houver condições de segurança. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
CalderónMéxicotráficoviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.