Califórnia mantém proibição ao casamento gay

A Suprema Corte do Estado da Califórnia manteve hoje a proibição ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, mas também decidiu que cerca de 18 mil casais homossexuais que se casaram até novembro do ano passado, quando o matrimônio entre pessoas do mesmo sexo era legal na Califórnia, continuarão com o status de casados. A decisão, por 6 votos a favor e 1 contra, redigida pelo juiz Ron George, chefe da Suprema Corte estadual, rejeitou um argumento de ativistas gays de que a proibição subvertia a constituição da Califórnia, que garante a igualdade de direitos. A Corte disse que as pessoas têm o direito, se desejarem, de mudar a constituição estadual através do voto.

AE-AP, Agencia Estado

26 de maio de 2009 | 16h00

O anúncio da decisão provocou protestos entre os manifestantes que aguardavam a decisão em frente ao tribunal em San Francisco. Portando bandeiras com o arco-íris, eles gritaram "que vergonha". Em maio do ano passado, a Suprema Corte da Califórnia determinou que era inconstitucional negar aos casais homossexuais o casamento. Muitos casais gays então apressaram o casamento, antes que fosse a plebiscito a chamada "proposição 8", em 5 de novembro, quando a maioria da população (52%) votou por banir o casamento homossexual. Quando a "proposição 8" foi aprovada, muitos ativistas gays então entraram com ações na Suprema Corte e alegaram que a matéria foi apresentada de maneira imprópria aos eleitores, resultando no julgamento de hoje.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.