REUTERS/Mike Blake
REUTERS/Mike Blake

Califórnia se declara estado santuário para proteger imigrantes sem documento

Agentes não poderão investigar, interrogar ou deter pessoas apenas com base na suspeita de que sejam imigrantes ilegais

O Estado de S.Paulo

05 Outubro 2017 | 17h10

A Califórnia se declarou "estado santuário" nesta quinta-feira, 5, para proteger imigrantes sem documento nos Estados Unidos. Segundo o governador democrata Jerry Brown, "são tempos incertos para os californianos sem documento e para suas famílias". "A lei encontra um ponto intermediário que mantém a segurança pública, enquanto oferece suporte às famílias que vivem com medo diariamente", afirmou Brown.

Conhecida como o Ato dos Valores da Califória, a Lei SB 54 foi aprovada em setembro e estende ao nível estatal a proteção das chamadas "cidades santuário", que são os municípios que decidiram não colaborar com o Serviço de Imigração e Controle Aduaneiro em sua perseguição a imigrantes em situação irregular. Agora, agentes locais e estatais não poderão investigar, interrogar ou deter pessoas dentro da Califórnia apenas com base na suspeita de que sejam imigrantes sem documentação.

+Trump confirma que EUA receberão no máximo 45 mil refugiados em 2018

O texto ainda permite que autoridades locais trabalhem em parceria com autoridades federais de imigração caso alguém seja acusado por violações à lei - em sua maioria, são crimes graves. A estimativa é de que existam mais de dois milhões de imigrantes residentes na Califórnia sem documentos em dia. As leis "santuário" têm crescido depois da chegada de Donald Trump à Casa Branca./EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.