Calor excessivo mata 25 pessoas no Sudão

Vinte e cinco pessoas morreram de ataque cardíaco provocado pelo calor, quando os termômetros marcaram uma temperatura de 46 graus centígrados no leste do Sudão, informou nesta terça-feira o jornal sudanês Al-Sahafa. Funcionários disseram que 130 habitantes da cidade de Porto Sudão, no litoral do Mar Vemelho, foram hospitalizadas desde o início de agosto devido à onda de calor, disse o jornal. Destas, 25 morreram durante a internação. "Medidas foram tomadas e foi declarado estado de emergência nos hospitais", informou Mohammed Ahmed Abdul Hafdeedh, funcionário do ministério da Saúde. Os hospitais e mais oito centros médicos foram equipados para atender os casos de emergência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.