Câmara aceita denúncia contra juiz na Argentina

A comissão de Julgamento Político da Câmara dos deputados argentina declarou hoje que aceita as novas denuncias contra o presidente da Corte Suprema, Julio Nazareno.Nazareno está no centro de um furação. Ontem, em cadeia de rádio e televisão o presidente Néstor Kirchner abriu fogo contra a Suprema Corte de Justiça, reivindicando sua renovação, principalmente a substituição do presidente da Corte, Julio Nazareno.Kirchner disse que não aceitará pressões e pediu ao Congresso que prossiga com o processo de impeachment de um (Nazareno) ou de vários juízes da chamada "maioria automática", que são aqueles juízes indicados pelo ex-presidente Carlos Menem, os quais emitiram sentenças em benefício do ex-presidente e de sua administração durante toda a década de 90. Em reposta Nazareno desafiou o governo. "Se querem um plebiscito, que o convoquem". Nazaren insistiu em negar que haja pressões contra o Executivo, mas indicou que poderiam ser "as sentenças" que a Corte tem em suas mãos, as quais podem complicar a administração de Kirchner.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.