Câmara argentina aprova adiantamento das eleições

A Câmara de Deputados da Argentina aprovou na noite desta quarta-feira, após oito horas de debates, o projeto de lei enviado pela presidente do país, Cristina Fernández de Kirchner, que adianta as eleições legislativas de 25 de outubro para o dia 28 de junho deste ano. O projeto foi aprovado por 136 votos a favor e 109 contrários e ainda precisa ser aprovado no Senado, onde poderá ser votado amanhã, quinta-feira.

AE-AP, Agencia Estado

18 de março de 2009 | 21h57

Na aprovação, a Câmara deu curso à iniciativa que fixa "por única vez e com caráter excepcional, em virtude da profundidade e extensão da crise econômica internacional, o dia 28 de junho de 2009 como data para as eleições de deputados nacionais (federais) para a legislatura de 2009-2013 e, nos distritos correspondentes, para as eleições de senadores da nação para o mandato de 2009-2015", segundo estabelece o primeiro artigo do projeto.

As eleições deveriam se realizar em 25 de outubro e seriam um duro teste para o governo Cristina, que apresenta baixos índices de popularidade.

"Essa lei propõe incerteza constitucional, chama à ingovernabilidade. Dá a sensação de que a única medida do governo para enfrentar a crise é adiantar a data das eleições. É isso o que a Argentina irá propor ao mundo nas reuniões do G20?" questionou a deputada Patricia Bullrich, da opositora Coalizão Cívica.

Tudo o que sabemos sobre:
Argentinaeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.