Al Drago / The New York Times
Al Drago / The New York Times

Câmara dos EUA aprova fundos para construção de muro e aumenta ameaça de paralisação

Republicanos apresentaram projeto depois que Trump anunciou que não assinaria o orçamento aprovado pelo Congresso pois não incluía verba para a obra; Senado debaterá nova proposta hoje, mas democratas têm votos suficientes para barrá-la

Redação, O Estado de S.Paulo

21 Dezembro 2018 | 05h01
Atualizado 21 Dezembro 2018 | 11h51

WASHINGTON - A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou nesta quinta-feira, 20, um projeto de lei de orçamentos que inclui os US$ 5 bilhões para a construção do muro na fronteira com o México, exigido pelo presidente Donald Trump. O plano, com fundos para o governo até o dia 8 de fevereiro, seguiu adiante com 217 votos a favor - todos republicanos - e 185 contra, os democratas em bloco e oito congressistas conservadores.

Nesta sexta, 21, Trump alertou que haverá uma "paralisação muito longa" do governo se os democratas se recusarem a aprovar verbas para aumentar a segurança e fazer a obra. "Os democratas, de cujos votos precisamos no Senado, provavelmente votarão contra a segurança da fronteira e contra o muro, embora saibam que é desesperadamente necessário", disse o presidente em sua conta no Twitter. "Se os democratas votarem 'não', haverá uma paralisação que durará muito tempo. As pessoas não querem fronteiras abertas e crime."

Os republicanos na Câmara apresentaram o projeto para aprovação depois que Trump anunciou que não assinaria o orçamento apoiado pelos dois partidos, previamente aprovado pelo Congresso, uma vez que não incluía fundos para a obra. O Senado debaterá o novo projeto nesta sexta, embora a aprovação seja improvável já que os democratas têm votos suficientes para bloqueá-lo, apesar de serem minoria.

Desta forma, o desacordo levaria os EUA a uma nova paralisação parcial administrativa quando os fundos atuais acabarem, logo nos primeiros minutos do sábado.

"Obrigado aos nossos grandes congressistas republicanos pelo seu voto para financiar a segurança da fronteira e o muro. Muito orgulho de todos vocês. Agora ao Senado", disse Trump em sua conta no Twitter.

O presidente também mencionou a líder democrata na Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, que assumirá como presidente da Casa em algumas semanas. Recentemente ela pediu que houvesse consenso nas fileiras republicanas para o financiamento do muro. "A próxima presidente Nancy Pelosi disse na semana passada, no Salão Oval, que os republicanos não tinham os votos para a segurança da fronteira. Hoje os republicanos votaram e ganharam. Nancy, não precisa se desculpar. Tudo o que quero é uma grande segurança na fronteira", afirmou o republicano. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.