Paqual Gorriz/Arquivo/ONU
Paqual Gorriz/Arquivo/ONU

Câmara dos Deputados aprova envio de militares para força da ONU no Líbano

Embarcação e aeronave também devem ser fornecidas; proposta ainda segue para o Senado

Eduardo Bresciani - estadão.com.br

27 Setembro 2011 | 20h19

BRASÍLIA - O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira, 27, um projeto autorizando o envio de 300 militares brasileiros para integrar a Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Unifil, na sigla em inglês), missão coordenada pelo Brasil para a estabilização do país. Além do contingente, Brasília poderá ceder um navio e uma aeronave. A proposta segue para votação no Senado.

 

A decisão do Congresso tem como base uma mensagem encaminhada pelo Executivo na segunda. No texto enviado ao Legislativo, os ministros de Relações Exteriores, Antonio Patriota, e da Defesa, Celso Amorim, argumentam que o envio dos equipamentos e de militares "reforçaria a liderança brasileira no ambiente marítimo da Unifil" e "daria suporte e autonomia ao comandante da missão", o almirante brasileiro Luiz Henrique Caroli.

 

Os ministros afirmam ainda que a ação "demonstraria o compromisso do Brasil com a promoção da paz no Oriente Médio". Brasília também tem tentado desempenhar um papel de relevância nas negociações de nações da região, como o Irã e a Síria, e na questão das negociações de paz entre israelenses e palestinos.

 

A Unifil foi instituída pela ONU em 1978 e permanece vigente até hoje, com o objetivo de manter a estabilidade no sul do Líbano, dar assistência ao governo local no exercício de autoridade estatal e apoiar as Forças Armadas libanesas em ações nas fronteiras para evitar o ingresso de armamento ilegal. A missão conta com 12.349 militares e 1.007 civis de diversos países.

 

Mais conteúdo sobre:
Líbano Congresso Oriente Médio Unifil

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.