Câmara dos Deputados dos EUA aprova envio de tecnologia nuclear à Índia

A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou por grande maioria de votos o envio de tecnologia e combustível nuclear com fins civis para a Índia. A aprovação consiste em uma vitória para o presidente Bush, que assinou o acordo nuclear com o governo indiano em março. A medida foi aprovada por 359 votos a favor e 68 contra. O Senado ainda deverá votar sobre a questão, que possui muitos pontos a serem esclarecidos antes que as relações nucleares entre as duas nações possam começar. Para que Bush implemente seu novo acordo com a Índia, os legisladores devem isentar Nova Deli de leis americanas que impedem atividades comerciais nucleares com países que não estão submetidos a inspeções internacionais. A ação do Congresso é necessária pois a Índia construiu seu programa nuclear fora do Tratado de Não-proliferação (TNP), que estabelece trocas nucleares para fins civis e em contrapartida exige que os países concordem em não desenvolver armas nucleares. Antes da votação, os legisladores fizeram uma última tentativa de inserir condições que consideram necessárias para assegurar que os Estados Unidos não estão apoiando o aumento do arsenal nuclear indiano. Contudo, apoiadores do acordo anularam as propostas que, segundo eles, poderiam fazer com que a Índia desistisse da negociação. Muitos deputados questionaram esta iniciativa, argumentando que ela mina o Tratado de Não-proliferação. O democrata Ed Markey definiu o plano como um "fracasso histórico que colocará combustível nuclear na corrida armamentista da Índia e do Paquistão". O congressista Tom Lantos, contudo, disse que a proposta traz "uma mudança significativa nas relações entre os Estados Unidos e a Índia".Bush e o premier indiano Manmohan Singh assinaram em março um plano que permite trocas nucleares em retorno de salvaguardas e inspeções em 14 usinas nucleares indianas. Oito usinas, no entanto, ainda continuariam livres das inspeções.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.