Câmara dos EUA aprova cortes nos gastos do governo

A Câmara dos Representantes dos EUA, controlada pelos republicanos, aprovou neste sábado um projeto que prevê o corte de pelo menos US$ 61 bilhões este ano no nível de gastos do governo. O projeto, aprovado por 235 votos a favor e 189 contra, agora vai para o Senado, controlado pelos democratas, que consideram os cortes da Câmara extremos e planejam manter as despesas nos patamares atuais.

AE, Agência Estado

19 de fevereiro de 2011 | 13h10

Os dois lados terão de chegar a um acordo para evitar a paralisação do governo federal. Um prazo importante será o dia 4 de março, quando expira a medida temporária que atualmente permite o financiamento do governo. Como os partidos não devem chegar a um acordo até esta data, o Congresso provavelmente terá de aprovar uma extensão do financiamento de curto prazo e democratas e republicanos já estão se enfrentando a respeito.

O projeto da Câmara, que prevê cortes amplos em vários itens do governo, é o primeiro disparo numa batalha sobre gastos e dívida que deve dominar o Congresso pelo restante do ano. Sua aprovação desafiou a ameaça de veto do presidente Barack Obama e marcou a mais importante vitória até agora para os novos republicanos eleitos no ano passado com a promessa de atacar o déficit e reduzir o alcance do governo. Três republicanos se uniram aos democratas no voto contrário ao projeto. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAcorteCâmara

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.