Câmara dos EUA realiza sessão neste sábado

Deputados republicanos vão se reunir na Câmara dos EUA neste fim de semana na tentativa de evitar uma paralisação do governo federal, mas permanecem sob pressão da ala conservadora do partido, que tenta excluir definitivamente do projeto de financiamento do governo recursos para a reforma de saúde, conhecida como Obamacare.

AE, Agência Estado

28 Setembro 2013 | 08h34

A sessão deste fim de semana ocorre depois de o Senado ter aprovado um projeto que financia o governo até 15 de novembro, mas somente após os democratas terem incluído no texto recursos para o Obamacare. O projeto foi devolvido à Câmara e alguns republicanos já afirmaram que não vão aprovar o texto modificado pelo Senado.

O prazo do Congresso é o fim da noite de segunda-feira - último dia do atual ano fiscal. Se um projeto de financiamento temporário não for aprovado até lá, o governo enfrentará a primeira paralisação parcial em quase 20 anos a partir da terça-feira, primeiro dia do ano fiscal de 2014.

Os líderes republicanos da Câmara ainda não anunciaram uma estratégia para a sessão que ocorrerá na tarde deste sábado. Uma votação só deve ser provável no domingo, o que dará pouco tempo de resposta ao Senado se o texto for alterado.

O líder da maioria democrata no Senado, Harry Reid, já avisou que não vai aceitar qualquer medida da Câmara que contenha objeções dos democratas. "Eles precisam pensar com muito cuidado sobre seus próximos passos. Qualquer projeto que continue a fazer jogos políticos vai forçar uma paralisação do governo", afirmou.

No caso de uma paralisação, a Casa Branca teria ampla autonomia para decidir quais setores são essenciais e quais agências teriam de ser inteiramente fechadas. Centenas de milhares de funcionários públicos entrariam em férias coletivas, mas controladores de tráfego aéreo e autoridades de segurança, por exemplo, continuariam trabalhando. O governo também deve priorizar o pagamento a médicos e hospitais. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
EUAOrçamentoCâmara

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.