Câmara italiana aprova regresso da família real

A Câmara de Deputados italiana aprovou hoje, por ampla maioria, a lei constitucional que permite o regresso da família real, da casa de Sabóia, cujos herdeiros estavam proibidos de retornar ao país desde 1946. O texto, que implica numa modificação da Constituição, recebeu a aprovação de 375 deputados, enquanto 54 se pronunciaram contra e 48 se abstiveram. A lei aprovada não sofreu modificações em relação ao texto já aprovado pelo Senado em 5 de fevereiro.Alguns deputados do Partido Refundação Comunista (PRC), comunistas do PDCI e pós-comunistas da Democracia de Esquerda (DS)- o principal partido da oposição - se pronunciaram contra a lei.A proibição aos herdeiros do trono da Itália havia sido justificada pelo passado de Victorio Emmanuelle III, rei da Itália entre 1900 e 1946, que colaborou com o regime fascista de Benito Mussolini e assinou e promulgou as leis raciais que levaram à deportação de mais de 8 mil judeus italianos a partir de 1943.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.