Câmara japonesa aprova por mais um ano lei antiterrorista

A Câmara Baixa do Parlamento japonêsaprovou a extensão por mais um ano da Lei Especial de Medidas Antiterroristas, que garante a assistência logística aos Estados Unidos no Pacífico na campanha no Afeganistão. A lei tinha sido aprovada pelo governo em 6 de outubro e agora passará ao Senado, para seu definitivo sinal verde antes de fim demês. O Partido Liberal Democrata (PLD) tem maioria no Parlamento, portanto a proposta deverá ser aprovada sem problemas. A Lei Especial de Medidas Antiterroristas foi promulgada em outubro de 2001 e deveria expirar dia 1º de novembro. Ela já tinha sido prolongada por dois anos, em outubro de 2003, e mais um ano, em 2005. O novo primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, considera a extensão da lei um ponto fundamental na sua política externa, baseada na aliança com os Estados Unidos. Como a Constituição pacifista do Japão proíbe suas forças armadas de participar de sistemas coletivos de defesa fora do país, foi necessária uma lei especial, promulgada após os atentados de 11 desetembro de 2001, para permitir o apoio aos EUA no Afeganistão. "É importante contribuir de forma ativa na prevenção do terrorismo em várias partes do mundo", disse à imprensa o porta-vozdo overno, Yasuhisa Shiozaki. Navios japoneses no Oceano Índico fornecem combustível aos dos EUA e seus aliados que participam da Operação Antiterrorista doAfeganistão, como é chamada no Japão a campanha americana no país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.