Toru Hanai/Reuters
Toru Hanai/Reuters

Câmara japonesa nomeia novo primeiro-ministro

Yoshihiko Noda é o sexto premiê japonês em 5 anos; ele recebeu 308 votos a favor e 157 contra

Efe,

30 de agosto de 2011 | 03h22

TÓQUIO - A Câmara Baixa do Parlamento do Japão (Dieta) nomeou nesta terça-feira, 30, o até agora ministro de Economia, Yoshihiko Noda, novo primeiro-ministro do país, o sexto nos últimos cinco anos, em substituição a Naoto Kan.

Noda, de 54 anos e eleito na segunda-feira, 29, presidente do governante Partido Democrático (PD), recebeu 308 votos a favor e 157 contra na Câmara japonesa, na qual sua formação goza de maioria absoluta.

A nomeação de Noda também será votada no Senado, mas apenas por protocolo, já que pela Constituição japonesa prevalece o resultado da Câmara de Representantes.

Horas antes da votação o Gabinete de seu antecessor, Naoto Kan, apresentou sua renúncia, como estava programado.

Após fazer efetiva sua renúncia, Kan pediu a cooperação entre partidos e se desculpou por seu Gabinete não ter estado à altura dos problemas que enfrentou durante uma legislatura atingida pela tragédia do terremoto e do tsunami de 11 de março.

Está previsto que o novo primeiro-ministro nomeie nesta própria terça-feira alguns altos cargos do PD e designe os membros de seu Gabinete ainda nesta semana.

O novo governo deverá fazer frente à difícil reconstrução do nordeste do Japão após o desastre de março, além da pior crise nuclear dos últimos 25 anos.

Em matéria econômica, Noda herda o desafio de sanear contas prejudicadas pela maior dívida pública de um país industrializado, uma persistente deflação e a valorização do iene, que prejudica as exportações da terceira maior economia do globo.

Yoshihiko Noda é o sexto primeiro-ministro japonês nos últimos cinco anos e chega ao poder, assim como Kan em junho do ano passado, após ocupar a pasta de Economia.

Nas eleições realizadas há exatos dois anos o PD acabou com mais de meio século de poder quase ininterrupto do opositor Partido Liberal-Democrata (PLD).

Tudo o que sabemos sobre:
japãoministroyoshihikonoda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.