Câmara se antecipa ao Senado para reprovar plano de Bush

A Câmara dos Deputados dos EUA deve adotar na semana que vem uma resolução reprovando o envio de mais 21,5 mil soldados ao Iraque, disse na terça-feira o líder da maioria, o democrata Steny Hoyer. A Câmara pretendia esperar que o Senado votasse uma resolução semelhante, mas preferiu se antecipar, segundo Hoyer, por causa da obstrução dos republicanos à proposta na segunda-feira no plenário do Senado. "A razão para irmos adiante não é porque pensemos que o Senado jamais vai agir, mas porque não temos certeza de quando o Senado vai agir", afirmou o deputado. "Acho que a resolução dirá claramente que não acreditamos que a proposta do presidente para uma ampliação de 21 mil soldados é a política adequada a ser buscada", completou Hoyer, acrescentando que o texto está sendo redigido e deve ser debatido por três dias. A resolução tem caráter apenas simbólico, e o presidente George W. Bush já disse que não vai ceder à pressão da oposição. Na segunda-feira, a bancada republicana no Senado obstruiu os trabalhos por não conseguir submeter emendas, uma delas proibindo o Congresso de cortar verbas para as tropas dos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.