Câmara vai enviar comissão de deputados a Honduras

A Câmara envia a Honduras, nos próximos dias, um grupo de deputados para acompanhar o desenrolar da crise após o retorno do presidente deposto, Manuel Zelaya, que se abriga na embaixada Brasileira em Tegucigalpa, capital do país. "A ideia é rechaçar todas as tentativas de desvirtuamento das instituições e proteger a integridade da representação brasileira em Honduras", afirmou o deputado Ivan Valente (Psol-SP).

JOÃO DOMINGOS, Agencia Estado

23 de setembro de 2009 | 17h27

A criação desta comissão foi aprovada esta tarde pelo plenário. Ainda não há uma data definida para a missão partir. A ideia em discussão é que os deputados viagem em avião da Força Aérea Brasileira (FAB). Caso não haja possibilidade de o avião da FAB pousar em território hondurenho, a alternativa seria desembarcar na Costa Rica ou El Salvador.

Para viabilizar a missão, os deputados viajarão com passaporte emitido pela Organização dos Estados Americanos (OEA), uma vez que o Brasil não reconhece o governo de facto de Honduras.

Devem integrar a missão, além de Ivan Valente, os deputados Chico Alencar (Psol-RJ), Raul Jungmann (PPS-PE), Marcondes Gadelha (PSB-PB) e Domingos Dutra (PT-MA). Hoje pela manhã, o mesmo grupo participou, em frente à Embaixada de Honduras em Brasília, de ato de apoio ao retorno de Manuel Zelaya à presidência.

Tudo o que sabemos sobre:
HondurasgolpedeputadosBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.