Camarões diz ter matado 27 militantes do Boko Haram na fronteira

Os combatentes cruzaram a divisa e entraram em Camarões no início desta semana, depois de atacarem uma base militar e uma delegacia de polícia na Nigéria

REUTERS

27 de agosto de 2014 | 17h01

O Exército da República de Camarões matou 27 membros do grupo islâmico nigeriano Boko Haram perto de uma cidade do norte do país, informou a rádio estatal nesta quarta-feira, em um sinal da ameaça crescente representada pelos militantes através das fronteiras.

Os combatentes cruzaram a divisa e entraram em Camarões no início desta semana, depois de atacarem uma base militar e uma delegacia de polícia na Nigéria e aparentemente forçar o recuo de 480 soldados nigerianos na fronteira.

“Tropas nigerianas mataram 27 elementos do Boko Haram durante um ataque a uma localidade próxima de Fotokol, no extremo norte”, declarou a rádio CRTV, acrescentando que as mortes ocorreram na segunda-feira e na terça-feira. Não há relatos de baixas do lado camaronês.

Camarões faz fronteira com parte do nordeste nigeriano, cenário de intensos combates nas últimas duas semanas.

O líder do Boko Haram, Abubakar Shekau, divulgou um vídeo no domingo mostrando seus combatentes fortemente armados aparentemente tomando na semana passada a cidade nigeriana de Gwoza, que ele declarou um "território islâmico".

(Por Tansa Musa e Lanre Ola)

Tudo o que sabemos sobre:
CAMAROESMATABOKOHARAM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.