Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Camboja condena 2 alemães e 3 vietnamitas por pedofilia

Um tribunal do Camboja condenou nesta sexta-feira, 9, dois alemães e três vietnamitas a um total de 84 anos de prisão por vários delitos de pedofilia, incluindo a gravação de vídeos com violações de menores.Ke Sakhan, juiz do Tribunal Municipal da capital cambojana, disse que os crimes "ultrapassaram o limite do humano".Segundo a sentença, os condenados vietnamitas ajudaram os alemães a comprar quatro meninas de 10 a 14 anos, vendidas por suas próprias famílias. Elas foram submetidas a todo tipo de humilhação sexual enquanto estavam amarradas ou drogadas. Pelo menos uma delas era filha dos próprios cúmplices vietnamitas, destacou o juiz.A polícia cambojana revistou em agosto o apartamento de um dos alemães em Phnom Penh, depois de os vizinhos denunciarem ter ouvido os gritos das meninas. Foram encontrados arquivos de computador e vídeos das torturas.Karl Heinz Henning, de 61 anos, e Thomas Von Engelhardt, de 41, foram detidos. Poucas semanas depois, seus cúmplices também foram capturados.Henning quis se jogar pela janela quando viu a polícia chegar. Voltou a tentar o suicídio na prisão. Mas depois, durante o julgamento, disse que as torturas que apareciam nas gravações eram um "jogo" e que não eram reais."Os senhores pensaram que o Camboja era um lugar ideal para cometer estes atos desumanos, porque é um país pobre e barato", afirmou o juiz antes de sentenciar Henning e Engelhardt a 16 e 12 anos de prisão, respectivamente.O Camboja, tradicional paraíso para crimes sexuais, como outros países do Sudeste Asiático, prendeu vários pedófilos estrangeiros nos últimos anos.

Agencia Estado,

09 de março de 2007 | 06h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.