Cameron anuncia medidas para controlar imigração ilegal

Primeiro-ministro britânico disse que polícia poderá confiscar salários de imigrantes que estiverem ilegalmente no país 

O Estado de S. Paulo

21 de maio de 2015 | 14h29

LONDRES - O primeiro-ministro britânico, David Cameron, anunciou nesta quinta-feira, 21, uma iniciativa para controlar a imigração ilegal e reforçar as fronteiras da Grã-Bretanha diante do aumento do número de imigrantes nos últimos anos.

O número pessoas migrando para a Grã-Bretanha em 2014 foi de 318 mil; em 2013, foram 209 mil, segundo dados do Escritório Nacional de Estatísticas divulgados nesta quinta. O compromisso do premiê é diminuir o número para menos de 100 mil – boa parte das pessoas chega da UE encorajada pela economia robusta da Grã-Bretanha.

A crise imigratória tornou-se uma das questões políticas mais divididas na Grã-Bretanha, com um número crescente de britânicos que argumentam que a imigração descontrolada tem um efeito negativo sobre o país em relação ao emprego, à infraestrutura e ao setor social, prejudicando os serviços, a habitação e o segmento de saúde.

Em seu primeiro discurso sobre a imigração desde que ganhou o segundo mandato, Cameron disse que será dado poderes para a polícia poder confiscar os salários dos imigrantes ilegais. Além disso, as empresas serão impedidas de recrutar imigrantes sem um anúncio prévio.

Cameron anunciou também a criação de um grupo de trabalho para implementar as medidas repressivas que vão desde multas até penas de prisão aos trabalhadores em situação irregular. "Se o país tem uma imigração descontrolada, tem pressão descontrolada também sobre os serviços públicos. Isso levanta questões básicas de justiça", disse o primeiro-ministro.

Cameron acrescentou que restringir o acesso de imigrantes da União Europeia ao sistema de seguridade social do país é uma prioridade nas negociações com o bloco, antes mesmo da cúpula da UE na qual pretende lançar conversas informais sobre o tema. /AP e REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
Grã-BretanhaDavid Cameronimigração

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.