Cameron elogia Austrália por tarifar emissão de carbono

O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, escreveu uma carta para a colega australiana Julia Gillard, apoiando o plano de tarifar as emissões de carbono na Austrália, visando combater as mudanças climáticas. Cameron descreveu a proposta como um "grande passo", segundo reportagem do jornal The Sun. O líder conservador afirmou a Gillard que a nova política vai "dar um impulso àqueles que levam a sério lidar com essa ameaça urgente, tanto no mundo desenvolvido quanto no mundo em desenvolvimento".

AE, Agência Estado

31 de julho de 2011 | 13h42

O jornal relatou que Cameron se disse "encantado por saber do pacote de medidas políticas para mudanças climáticas tão ambicioso" que Julia Gillard anunciou em 10 de julho. "Quero parabenizá-la por dar esse grande passo."

A líder trabalhista australiana planeja impor uma tarifa sobre os 500 maiores emissores de carbono da Austrália, para reduzir a poluição. Mas a ideia dividiu opiniões. Críticos dizem que a tarifa não vai alterar as emissões globais, mas prejudicará a indústria, provocará desemprego e aumentará o custo de vida.

Cerca de mil pessoas se reuniram na região central de Sydney hoje para pedir um plebiscito sobre o assunto, dizendo que a primeira-ministra Gillard não tem poderes para introduzir a tarifa em meados de 2012, como planejado. Gillard argumenta que o preço fixado para poluição de carbono - ou a tarifa, na prática - é a forma mais eficiente para o sistema trabalhar, até que se mude o esquema de comércio de emissões em 2015. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.