Cameron promete investigação de ligações com a Líbia

O primeiro-ministro britânico David Cameron disse que uma investigação nacional de políticas antiterrorismo vai examinar as acusações de ligações muito próximas entre a inteligência britânica e o regime de Muamar Kadafi.

AE, Agência Estado

05 Setembro 2011 | 13h35

Cameron disse nesta segunda-feira que o painel, que será liderado por um juiz aposentado, vai considerar que" as relações entre os serviços de segurança britânicos e líbios se tornaram muito próximos".

Documentos de segurança descobertos após a queda de Trípoli mostraram detalhes, algumas vezes embaraçosos, sobre o vínculo entre espiões britânicos e norte-americanos e seus colegas líbios.

Cameron também disse aos parlamentares que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) vai continuar suas patrulhas aéreas até que "o serviço esteja feito" e que vai ajudar a oposição da Líbia a levar Kadafi à Justiça. Ele declarou que não deve haver "esconderijo" para Kadafi. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.